4:38 pm - terça-feira setembro 2, 2014

Sem apoio, Zé pereira de Timon corre risco de acabar?

Imagem: FaceboockMultidão sempre prestigiou o eventoze pereira de timon 2013 168631 Sem apoio, Zé pereira de Timon corre risco de acabar?

Informações colhidas dão conta que os donos de blocos e pessoas influentes no Zé pereira de Timon dão conta de que o maior evento da cidade terá um novo formato, tudo porque  assim como neste ano não foi dado nenhum apoio financeiro aos blocos, em  2014 não será diferente! A prefeitura não dará nenhuma ajuda de custo para os 3 blocos. E isso faz com que os donos de blocos correm o risco de não realizar o evento.

Neste ano o prefeito gastou 82 mil reais para decorar seu camarote e contratou bandas da Bahia para pipoca por preços altíssimos, assim os 3 blocos que são os maiores puxadores do evento ficaram sem nenhum apoio do Governo Municipal.

Ainda não esta descartado o Fim do Zé pereira,  pois os 3 blocos  estão decidindo esta semana o futuro do vento . É certo entre os 3 donos dos blocoS(Gaiola das loucas, D’pileke e Blackaut) que o zé pereira para o ano de 2014 terá um novo formato até que se tome outras decisões.  Os donos dos blocos estão preocupados com a ideia do municipio cobrar impostos e taxas altíssimas o que inviabilizaria o evento. É uma pena ver o maior movimento da  cidade sem apoio da gestão municipal e findado a acabar, pois a juventude timonense abraça com alegria essa data comemorativa.

Vamos esperar o bom senso do atual prefeito e que ele possa voltar atrás da suas ideias. Deve-se lembrar que já são mais de 13 anos de história e muita folia na cidade de Timon. Jogar toda essa tradição fora é dar um tiro na cabeça da cultura timonense. Chega a beirar a loucura a prefeitura não ajudar os blocos de alguma forma.

O Zé pereira de Timon não é só festa pois gera renda direta e indiretamente  para os moradores do município e revive no domingo o Zé pereira tradicional das comunidade.

Com Informações do Portal noticias de Timon.

Arquivado em: Maranhão, Vitrine

Ainda não há comentários.

Deixe um comentário

*