8:42 pm - quarta-feira agosto 21, 2013

Prefeitura pagou 382 mil para “conservação de estradas vicinais”. Aonde?

 

Apesar de anunciar como primeira intervenção da Prefeitura de Timon nas estradas vicinais do município, no último sábado, a assinatura da ordem de serviço no valor de um milhão 100 mil reais, para a recuperação de três trechos de 79 kilômetros, o Prefeito Luciano Leitoa vem gastando muito dinheiro com a conservação das estradas ou talvez ele mesmo não saiba dos gastos. De uma vez só, no dia 27 do mês passado, Luciano Leitoa pagou 382 mil 624 reais dentro da “Rubrica 2177 – Conservação de Estradas Vicinais”, para uma empresa que mantém contratos de locação de máquinas pesadas para atender as necessidades da Secretaria Municipal de Infraestrutura, conforme contrato 42.04\2013.

Na verdade o pagamento para a empresa é cheio de mistérios e contradições. Se a empresa em questão estiver mesmo locando veículos para a Prefeitura, com certeza não é para a conservação de estradas vicinais, pois foi o próprio prefeito Luciano Leitoa que anunciou ser a ordem de serviço da “Estrada do Castelo” a primeira intervenção da Prefeitura para recuperar as estradas vicinais de Timon.

Logo se chega à conclusão de que “se os veículos estão mesmo locados não é para recuperar estradas vicinais, ficando claro o desvio de finalidade ou o pagamento de um processo de prestação de serviços com determinada finalidade com outra rubrica”, explicou para o blogdoribinha um construtor da cidade de Timon.

A prática de contratar serviços ou empresas prestadoras de serviços, mas a execução do trabalho ser realizada por outra empresa parece ser regra na Prefeitura. A ordem de serviço assinada por Luciano Leitoa de um milhão e 100 reais para a recuperação dos três trechos da “Estrada do Castelo”, por exemplo, é para uma firma da cidade de Caxias que ganhou a licitação, mas na verdade quem está executando o trabalho é outra empresa.

No Encontro de Folguedos de Timon deste ano, a própria secretária Raimunda Reis declarou que havia uma licitação ganha por uma empresa de eventos do Piauí, que abocanhou 90 mil para fazer o evento, mas na verdade quem executou o trabalho foi um dos promotores de festa muito conhecido em Timon.

Outra denúncia que está sendo apurada pelo blogdorinha é uma dispensa de licitação no valor de 14 mil 990 reais, ganha por uma empresa para a conservação de uma ponte de madeira. O recurso já foi pago, mas o serviço ainda não foi realizado.

Arquivado em: ribamar

Ainda não há comentários.

Deixe um comentário

*